A Pornografia Altera o Cérebro


Facebooktwittergoogle_pluspinteresttumblrmail

“Quanto mais pornografia uma pessoa assiste, mais severos se tornam os danos em seu cérebro e mais difícil é de se libertar.”

É isso mesmo, você leu corretamente. A pornografia altera o seu cérebro fisicamente.

Uma das revelações mais expressivas do nosso conhecimento sobre o cérebro nas duas últimas décadas é a descoberta de uma coisa chamada neuroplasticidade, “neuro” que remete a cérebro e “plasticidade” que significa mutabilidade. Em outras palavras, os cientistas têm descoberto que o seu cérebro é muito parecido com um jogo eterno de Tetris, constantemente estabelecendo novos caminhos baseados em suas experiências.

Para explicar como isso funciona, neurocientistas têm um ditado: Neurônios que se ativam juntos se juntam.
Se você está se perguntando o que é um neurônio e porque eles são ativados, aqui vai a explicação. Um neurônio é uma célula cerebral, e quando as células cerebrais são ativadas ao mesmo tempo por algo que você vê, ou escuta, ou sente o cheiro, ou faça o que for, elas liberam substâncias químicas que fortalecem a ligação entre esses neurônios. Por exemplo, quando você come algo delicioso, seu cérebro libera dopamina, uma substância que faz você se sentir bem. Se você dá as mãos a alguém que você tem afeição, seu cérebro libera uma substância chamada oxitocina, que ajuda você a relacionar-se com as pessoas.

Assim, toda vez que você visita o seu tio e ele lhe dá um forte abraço e depois te leva para tomar sorvete, você provavelmente começará a sentir-se bem quando se encontra com o seu tio uma vez que o seu cérebro construirá caminhos que ligarão o seu tio com a sensação de felicidade e bem estar. Você possui esses tipos de caminhos cerebrais para vários tipos de coisas como: andar de bicicleta, comer um sanduíche e passear com o cachorro. E quando uma pessoa assiste à pornografia o cérebro dela também cria novos caminhos cerebrais.

Assim como outras substâncias viciantes, a pornografia inunda o cérebro de dopamina. Mas uma vez que o cérebro se sobrecarrega da constante sobrecarga de substâncias provenientes do uso da pornografia, ele se defende através da remoção de alguns de seus receptores de dopamina – que são como pequenos ouvidos ao final de um neurônio que capta a mensagem da dopamina.

Com menos receptores, ainda que o cérebro libere a mesma quantidade de dopamina em resposta à pornografia, o usuário não sentirá tanto os efeitos dela. Como resultado, a pornografia que se assistia já não parecerá tão excitante e provocante, e então buscar-se-á mais pornografia e conteúdos cada vez mais fortes para alcançar o mesmo efeito da pornografia que se assistia anteriormente.

Como o cérebro do usuário de pornografia se adapta ao novo nível de dopamina que o inunda, atividades cotidianas que normalmente detonariam uma explosão de dopamina e fariam a pessoa sentir-se feliz não são fortes o suficiente para isso mais, deixando o usuário sentindo-se para baixo ou ansioso sempre que não estiver assistindo à pornografia. Por essa razão a pornografia é tão viciante.

Uma vez que o vício tem início o usuário tem um novo conjunto de problemas, porque o vício causa danos a uma parte do cérebro que te ajuda a pensar nas coisas para à fim de fazer boas escolhas – é a transgressão do sistema cerebral. Por mais de 10 anos, estudos têm mostrado que a dependência de drogas pode causar o encolhimento do lóbulo frontal, que é basicamente a parte do cérebro que controla o raciocínio lógico e a tomada de decisão. Mas estudos recentes têm descoberto que não são somente drogas que causam esse tipo de dano – observa-se os mesmos problemas com outros tipos de dependência como a compulsão alimentar, vícios de Internet e a compulsão sexual.

E aqui está a parte que lhe causará assombro: quanto mais pornografia uma pessoa assiste, mais severos se tornam os danos em seu cérebro e mais difícil é de se libertar.

Fonte: Fight The New Drug



Sobre

Mineiro, filho de São José, que me acolheu em sua 'carpintaria' em Bagé/RS para ser instruído e guiado por seu servo, o Padre Cléber Eduardo.


'A Pornografia Altera o Cérebro' possui 5 comentários

  1. 2 de junho de 2015 @ 00:29 Sidney Santos

    Muito bom artigo! Não sabia que a pornografia poderia causar sérios danos no lobo frontal cerebral que se tornam mais significativos, só atesta que se trata de um vício catastrófico, não somente para o corpo, mas também para a alma.
    Aliás, houve um remodelamento do site? (Eu sou meio esquecido) Parece estar de cara de nova! Fazia um tempo que eu não passava por aqui! Parabéns!
    Salve Maria!

    Responder

  2. 24 de fevereiro de 2016 @ 16:30 Maurício

    Se libertar da pornografia é uma coisa, mas será que dá pra reparar os danos também?

    Responder

    • 24 de fevereiro de 2016 @ 17:59 Daniel Alves

      Sem duvida Maurício.

      Demanda tempo, paciência, mas é possível. Neurologicamente inclusive.

      Coisas que podem ser feitas muito práticas é o consumo de boas leituras, bons filmes, boa música. Concentração no que faz também – não fazer dez coisas ao mesmo tempo.

      Uma vida de oração. A meditação dos mistérios do rosário ajudam. Olhar para pureza de Nosso Senhor e Nossa Senhora “desintoxicam” qualquer porcaria.

      Responder

  3. 26 de maio de 2016 @ 15:14 LOURIVAL ANTONIO DE MARINS

    “NAO SEJAIS VÓS CÚMPLICES DAS TREVAS ,MAS DENUNCIAI-AS ABERTAMENTE….” È ISSO AÍ IRMÃO ,ANUNCIAR E DENUNCIAR .TÔ CONTIGO.

    Responder


Gostaria de compartilhar seus pensamentos?

Seu endereço de email não será publicado.

"Um varão católico não pode esquecer esta ideia-mestra: imitar Jesus Cristo, em todos os ambientes, sem repelir ninguém."

Homem Catolico

Confortare et Esto Vir.