Amigos que me ajudam a levantar do vício

Amigos que me ajudam a levantar do vício

Facebooktwittergoogle_pluspinteresttumblrmail

Os vícios nos paralisam. O homem que luta contra o vício da pornografia faz a experiência constante de, apesar de sua resistência, recair nos mesmos atos que lhe fazem tão mal, mesmo lhe causando prazer momentâneo. Quer largar o vício, mas não consegue, seja por força dos hábitos adquiridos, seja por ações químicas e neurológicas em seu corpo (veja: A pornografia altera o cérebro), ou por quaisquer outras razões correlatas (ou inventadas por ele para se justificar). “Com efeito, não faço o bem que eu quero, mas o mal que não quero” (Rm 7, 19). Isso para falar daquele que se dá conta do vício e luta contra ele. Há o tipo que se reconhece viciado, mas que, cansado de lutar contra, já se conformou com o vício, que lhe é como um parente indesejado que ele não consegue tirar de dentro de casa. E há ainda aquele que, mesmo mergulhado no vício, não se percebe viciado, seja porque sua visão de mundo e seus parâmetros morais não consideram aquilo um vício ou porque está entorpecido demais para se dar conta disso. De formas diversas, todos paralisados.

Feliz o homem que descobre que está paralisado! Feliz aquele que sente o fedor de suas feridas por baixo do perfume falsificado do pecado! Porque este indivíduo pode juntar mais uns quatro homens de força (Mc 2, 3) e dizer: “Me ajudem a me encontrar com Deus! Só Ele pode me fazer sair do canto!”. Porque para levantar o paralítico tem que se mexer (ô, ironia!), tem que fazer sacrifício porque a maca dele vai ter que passar por cima de uma multidão e entrar pelo telhado da casa onde Jesus está; ou seja, terá que esforçar-se para buscá-lo! Estar na Igreja, numa comunidade cristã e com amizades santas, é aí que ele encontra apoio, incentivo e intercessão para estar com Cristo. Essa comunhão dos santos do dia a dia é fundamental! A fé de cada um apoiada pelos irmãos na fé. E Jesus, vendo a fé daqueles homens – não somente a fé do paralítico, mas daqueles homens – diz, por meio da Igreja: “Homem, teus pecados estão perdoados!” (Lc 5, 20).

Esse perdão o leva à ação: “Levanta-te, toma tua maca e vai para tua casa!” (Lc 5, 24). Age de modo concreto, faz a tua parte! Levanta-te destes maus hábitos; não chega da confissão e fica até de madrugada na internet, não; coloca bloqueio para sites impróprios, por exemplo. Não adianta rezar o terço todo dia e continuar com as mesmas piadinhas sacanas entre amigos. Faz jejum e penitência e dá sentido a isso servindo aos outros. Vai para tua casa e te gasta pelos teus, que são tua vocação; esse teu cansaço santo será um sacrifício de louvor agradável ao Senhor. Toma tua maca, que antes era sinal da tua paralisia, e a leva agora como um sinal da misericórdia divina, para que, esquecendo teus pecados confessados, tu não esqueças nunca de onde Deus te tiraste. Ele faz da tua história uma história de salvação, por meio da manifestação de Cristo nela! É justamente isso que te manterá andando.



Sobre

Publicitário cearense, 33 anos, casado e pai. Minha maior busca: conhecer sempre mais o quanto sou amado por Deus e dar a Ele uma generosa resposta de gratidão, vivendo as constantes renovações que Ele me concede. | Totus tuus ego sum Mariae et omnia mea tua sunt!


'Amigos que me ajudam a levantar do vício' possui 1 comentário

  1. 29 de outubro de 2016 @ 09:55 Paulo Victor Cristino

    É bem verdade oque se fala neste post, o mundo hoje se faz necessário a união de homens viris que legal cristo pela vivencia da castidade!

    Responder


Gostaria de compartilhar seus pensamentos?

Seu endereço de email não será publicado.

"Um varão católico não pode esquecer esta ideia-mestra: imitar Jesus Cristo, em todos os ambientes, sem repelir ninguém."

Homem Catolico

Confortare et Esto Vir.