Esto Vir

ESTO VIR

APOSTOLADO DE FORMAÇÃO HUMANA PARA HOMENS

 

O “Esto Vir” nasceu da necessidade de uma formação específica ao público católico masculino. Esse tipo de formação, já difundido em diversos países por apostolados com a mesma temática, ainda se encontrava tímido e sem grande expressão no Brasil. Iniciamos este trabalho criando a página “O Homem Católico” e o site homemcatolico.com.br.

São adotadas as seguintes diretrizes para o apostolado:

1. Todo o nosso trabalho tem como fundamento o anúncio de Jesus Cristo, por meio do Evangelho. Nosso principal objetivo é levar homens a terem um renovado encontro pessoal com Cristo, “o encontro com um acontecimento, com uma Pessoa que dá à vida um novo horizonte e, desta forma, o rumo decisivo”. Jesus Cristo é, por excelência, o modelo de como ser homem. “Em toda a sua vida, Jesus mostra-se como nosso modelo. Ele é o ‘homem perfeito’ que nos convida a tornar-nos seus discípulos e a segui-lo”.

2. Buscamos viver inteiramente em comunhão com o Magistério da Santa Igreja Católica, tendo-a como portadora da verdade e da fé, em total obediência ao Sumo Pontífice. De nossa parte, não entramos em conflito com nenhum outro movimento eclesial, em sinal de caridade e união, mas não nos omitindo da correção fraterna, quando necessário, como ordena o Evangelho. O apostolado não tem a intenção de substituir a experiência de fé que as pessoas devem fazer nos mais diversos carismas da Igreja, mas de ser um complemento nessa caminhada de fé.

3. O apostolado tem como motivação essencial este ensinamento de São Josemaria Escrivá: “É necessária uma cruzada de virilidade e de pureza que enfrente e anule o trabalho selvagem daqueles que pensam que o homem é uma besta. – E essa cruzada é obra vossa”. Por isso, tem como lema o que o Rei Davi, já prestes a morrer, disse ao herdeiro Salomão, que seria o novo rei: “Confortare et esto vir”, quer dizer “Sê corajoso, porta-te como homem (1Rs 2,2).”

4. Focar nossa evangelização no público masculino, como uma conversa entre homens, não quer dizer, de modo algum, que tudo o que publicamos não seja válido também para as mulheres. Não se trata de uma restrição ou minimização do Evangelho, que deve ser proclamado, em sua totalidade, a toda criatura, mas de um foco de linguagem à realidade do homem (sexo masculino) imerso numa sociedade pós-moderna, com suas necessidades, desafios e experiências. O objetivo é gerar identificação.

5. Assumimos também uma bandeira, uma militância: A luta contra a pornografia! Ela está presente na vida da esmagadora maioria dos homens, especialmente entre os mais jovens, numa sutil escravidão que os afasta de Deus. Entendemos que ela muitas vezes está por trás de atos que colocam abaixo a virilidade do homem, como sexualidade desenfreada, adultério, práticas homossexuais, pedofilia, prostituição e vício em masturbação, porque “desnatura o ato conjugal, doação íntima dos esposos um ao outro. Atenta gravemente contra a dignidade daqueles que a praticam (atores, comerciantes, público), porque cada um se torna para o outro objeto de um prazer rudimentar e de um proveito ilícito. Mergulha uns e outros na ilusão de um mundo artificial. É um pecado grave!”. A pornografia colabora ainda para o tráfico de pessoas e a exploração de crianças e jovens. Muitas experiências confirmam que o vício em pornografia destrói relacionamentos, famílias e traz graves consequências à cognição de seus adeptos. “É precisamente entre os castos que se contam os homens mais íntegros, sob todos os aspectos. E entre os luxuriosos predominam os tímidos, os egoístas, os falsos e os cruéis, que são tipos de pouca virilidade”. A pornografia mata o amor.

6. Somos contrários ao machismo e a estereótipos que apresentam o homem como aquele que é grosseiro, mulherengo, bebarrão e que fala palavrão. Também somos contrários a representações masculinas delicadamente afeminadas ou de cultura “metrossexual”.

7. Seguimos valores tradicionais pelo bem-estar da sociedade e preservação da família. Somos absolutamente contrários a ideologias igualitaristas tais como o marxismo cultural, o feminismo, a ideologia de gênero, o homossexualismo (como cultura de incentivo às práticas homossexuais), o comunismo ateu e tudo aquilo que fere a dignidade da pessoa humana. Somos defensores da vida desde a concepção à morte natural, lutando contra métodos abortivos, cultura contraceptiva e eutanásia.

8. Temos o intuito de formar homens verdadeiramente comprometidos com uma batalha heroica de serem líderes que se prontificam a assumir sua vocação na sociedade: a de liderar, orientar, proteger e prover, sustentando suas famílias espiritual, moral e materialmente. Homens que devem amar suas mulheres, como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela; amá-las como a seus próprios corpos. Confiando nessa liderança, que se fundamenta no serviço e na doação heroica de si mesmo, a família lhe deve ser submissa e respeitar a posição em que ele ocupa. O mesmo vale para os homens que abraçaram o celibato, imitando a Cristo mais de perto em sua união esponsal com a Igreja e em sua paternidade espiritual.

9. Acreditamos que a formação é indispensável para que haja avanços espirituais. Por isso um homem católico deve buscar meios para compreender, da melhor maneira possível, a fé que professa. Em nosso apostolado, queremos agradar a Deus com nossos atos e palavras, permitindo que o Espírito Santo nos guie em tudo, para que Sua vontade seja sempre preferida à nossa e para que melhor possamos ouvi-lO, compreendê-lO e obedecê-lO.

10. Estamos comprometidos com a propagação da prática de recitação do Santo Rosário, a qual nos afasta do poder do demônio e nos mantém prontos para lidar com as tentações que nos são impostas diariamente.

11. Adotamos São José como patrono principal e inspiração de homem a ser seguido. Seremos homens imitadores do patriarca da Sagrada Família. Temos também outros santos patronos e protetores dos quais temos o privilégio de obter abundantes graças: Santo Antônio, São Josemaria Escrivá e o Beato Pier Giogio Frassati, que foram homens santos que deram testemunho de virilidade e pureza. Recorremos constantemente à proteção de São Miguel Arcanjo, príncipe da milícia celeste e vencedor do dragão diabólico.

12. Este apostolado é TOTALMENTE CONSAGRADO À SANTÍSSIMA VIRGEM MARIA, tendo-A como Mestra, Rainha e Mãe. Professamos inegociável obediência a Nossa Senhora, de quem podemos ouvir constantemente o humilde conselho: “Fazei tudo que Ele vos disser (Jo 2, 5).”

"Um varão católico não pode esquecer esta ideia-mestra: imitar Jesus Cristo, em todos os ambientes, sem repelir ninguém."

Homem Catolico

Confortare et Esto Vir.