“Ecce Homo!” – a identidade do homem católico


Facebooktwittergoogle_pluspinteresttumblrmail

Apareceu então Jesus, trazendo a coroa de espinhos e o manto de púrpura. Pilatos disse: Eis o homem!” (João 19; 5)

Após mandar flagelar Nosso Senhor, Pilatos julgava estar apresentando um acusado de Nazaré, um homem comum, envolvido em um jogo de interesse com os fariseus e castigado por isso. Porém, sem saber, Pilatos professava palavras proféticas: O Verbo Divino, verdadeiro Deus, se encarnou e fez-se verdadeiro homem. Verdadeiro homem, e homem varão.

Esse apostolado existe para fazer os homens fixarem seus olhos nessa humanidade – que é masculina – de Cristo. Ele é o modelo para nós, e olhando para Ele em sua coroa de espinhos e manto púrpura, carregando as feridas de sua flagelação, sereno e obediente até a morte, encontramos a plena realização do homem católico.

Ser homem é dar a vida pelos outros! “Assim como o Filho do Homem veio, não para ser servido, mas para servir e dar sua vida em resgate por uma multidão” (Mateus 20; 28).

Em meio a um mundo que apresenta modelos masculinos caracterizados pela busca voraz de prazer, conforto, prestígio – em suma: modelos fundados no egoísmo – eis que na verdade, isso apenas foge da identidade plena do homem. O homem se realiza na cruz, derramando seu sangue pelos irmãos.

Olhemos para o Homem! Ecce Homo – Eis o Homem! Derramando seu preciosíssimo sangue, Ele nos convida a reflexão: Derramo eu meu sangue pelos outros? Ou estou com uma vida de conforto, acomodado?
E qual o sangue que podemos derramar, homens? Não vivemos perseguição como os irmãos no Oriente. Como dar a vida?

Derramando o sangue do cansaço, pelo trabalho com perfeição, oferecido a Deus, em serviço aos homens. Dando o sangue do tempo, para educar nossos filhos, para realizar o trabalho apostólico em nossas paróquias e comunidades. Suportando os flagelos da humilhação, que o mundo impõe àqueles que abraçam o Evangelho, buscam uma vida pura e dão testemunho. Abraçando a cruz das renúncias, da não conformidade com as modas do mundo, da mortificação, da penitência que nos une a esse Homem das Dores.

Que nessa semana santa, deixemos Cristo falar a nossos corações e apontar onde e como Ele nos pede esse derramamento de sangue. Esse bendito chamado ao sacrifício que faz de nós verdadeiros homens católicos.

Cristo oferece a cada um de nós, a quem Ele chama de amigos, uma coroa de espinhos. Quem de nós aceitará esse presente?



Sobre

Carioca, 24 anos, social media, redator e aspirante a congregado mariano. Em tudo: "Ite ad Ioseph"


'“Ecce Homo!” – a identidade do homem católico' possui 9 comentários

  1. 29 de março de 2016 @ 12:11 José Antônio

    Definitivamente Daniel, Jesus Cristo é o HOMEM por excelência. O resto é pirataria! Nosso Senhor, fazei de mim um homem semelhante a Vós, viril, corajoso, santo. São José abençoe o Daniel Alves e todos os demais autores deste blog que um dia ainda terei a graça de Deus de conhece-los.

    Responder

  2. 29 de março de 2016 @ 21:35 Andre Alves de araujo

    Excelente post.Bem escrito.Que os santos patronos ajudem todos do apostolado Esto Vir no dia a dia.Salve Maria.

    Responder

  3. 11 de julho de 2016 @ 19:04 André Matos

    Definitivamente este é o site com melhor conteúdo para o homem cristão. Parabéns a todos que o fazem grande.

    Responder

  4. 19 de julho de 2016 @ 18:11 Roque Diogo

    NOSSO SENHOR JESUS CRISTO é o verdadeiro modelo de HOMEM, de MASCULINIDADE e VIRILIDADE que precisamos imitar cada vez mais, a cada segundo de nossas vidas. Parabéns a todos desse apostolado! Que Deus Pai todo poderoso, em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, pela Intercessão de Nossa Senhora e pela Ação e Unção do espirito santo de Deus, abençoe, proteja, conduza e sempre passe a frente desse apostolado e da vida de cada um de vocês, Deus os Abençoe Infinitamente por esse trabalho maravilhoso direcionado aos Homens.

    Responder

  5. 7 de dezembro de 2016 @ 14:18 Jarbas Domingos

    Parabéns pelo texto, muito bem escrito.
    Algo que encontrei nesse site foi identidade. É muito bom saber que não se está sozinho na luta para viver uma vida de virtudes. Não somos muitos, mas estamos juntos, e juntos devemos nos ajudar sempre, como homens católicos que somos, sempre tendo Jesus, Nosso Senhor, como o modelo.
    Um abraço meu irmão, Deus abençoe esse importante serviço.

    Responder

  6. 6 de janeiro de 2017 @ 21:32 Mario Sergio

    Vocês dão formação sobre Esto Vir??

    Responder

    • 10 de janeiro de 2017 @ 15:41 Daniel Alves

      Mario, tudo bem?

      O Esto Vir se propõe a ser um apostolado de formação masculina. Então não damos formações “sobre o Esto Vir”, mas damos formações sobre tudo o que contribua para o homem abraçar sua vocação de configurar sua masculinidade à masculinidade de Cristo, modelo de todos os homens.

      Responder


Gostaria de compartilhar seus pensamentos?

Seu endereço de email não será publicado.

"Um varão católico não pode esquecer esta ideia-mestra: imitar Jesus Cristo, em todos os ambientes, sem repelir ninguém."

Homem Catolico

Confortare et Esto Vir.