Igreja, Lugar de Homem!


Facebooktwittergoogle_pluspinteresttumblrmail

Há alguns anos, quando eu ainda insistia em manter as amizades infrutíferas, ouvi uma pergunta que me fez refletir, em tom de deboche:

-Mau, quantos homossexuais há em seu grupo de amigos da Igreja?

A resposta foi na lata, antes que eu pagasse minha parte da conta e abandonasse a mesa, já que o indivíduo não parava de me confrontar impedindo qualquer conversa saudável que miraculosamente pudesse surgir:

-Cara, se há algum, eu não conheço. Mas mesmo que houvesse, seríamos amigos porque na Igreja eu aprendi a amar as pessoas sem impor-lhes condições!

Tomei o último gole da cerveja na tentativa de engolir também a provocação… Nada feito! Fui para casa refletindo o que significava aquilo que ele havia dito. Me senti culpado! Sim, nós homens permitimos que o mundo visse a Igreja como um lugar de maricas, de homens afeminados em busca de preencher o vazio que a carência lhes traz. Permitimos que a sociedade apagasse as memórias dos grandes homens que morreram em defesa da Madre Igreja. Quantos heróis, guerreiros e mártires durante todos esses séculos deixamos cair no esquecimento em troca de um diálogo politicamente correto com a sociedade pós-moderna. Como se fosse uma forma de provar que a Igreja não é machista, homofóbica, opressora, e demais adjetivos que não saem da boca dos canalhas.

A solução seria não acolher os afeminados? Claro que não! Deus os ama e os acolhe como filhos, e nós estamos ali para cumprir os desígnios do Altíssimo, por isso nunca deveríamos deixar de acolher qualquer homem que seja. Mas que não deixássemos que eles fossem um parâmetro, um orgulho, que eles fossem a cara da Santa Igreja! Foi quando eu percebi que era necessário tomar essa bandeira, dar a cara a tapa, morrer pela reputação do Corpo Místico de Cristo que é constantemente ridicularizado atualmente.

Além de tomarmos frente e gritar ao mundo que a Igreja é lugar de macho, devemos lutar para desintoxicá-la dos produtos da perniciosidade mundana, cito-os: Criminosos travestidos de padres, movimentos de esquerda trazidos pela teologia da libertação, falsos profetas criados pela necessidade pessoal de certas pessoas, e por fim, o próprio relativismo moral amplamente instaurado em grupos e movimentos.

Homens, é Cristo que chama. Tá na hora de virar o barco do modernismo, mostrar que a tradição tem vez e que ser macho mesmo é ser de Deus, ser homem é viver a castidade, proteger (e não usar) nossas mulheres, ter uma só palavra de lealdade e respeito com o próximo, condenar todo tipo de injustiça, arrepender-se de seus pecados e confessá-los, buscar os sacramentos, educar a família nos valores tradicionais da doutrina cristã, promover a paz, a caridade e o perdão. Está na hora, meus queridos confrades, de mostrarmos quem são os verdadeiros homens da Santa Igreja Católica, os templários do século XXI…

Está é a hora de resgatar O HOMEM CATÓLICO!



Sobre

Seminarista na Arquidiocese de Diamantina - MG 27 anos.


'Igreja, Lugar de Homem!' possui 19 comentários

  1. 13 de setembro de 2014 @ 18:54 Mulierem Fortem

    Queridos! Paz e Bem!
    Estou realmente encantada com o trabalho de vocês, a dedicação, cada detalhe e o amor com que tem trabalho!
    Que S. Josemaria de Escrivá possa rogar por vocês!

    Salve Maria!

    Responder

  2. 13 de setembro de 2014 @ 22:01 Gabriel Martins

    Viva Cristo Rei!

    Responder

  3. 14 de setembro de 2014 @ 22:55 Daniel

    Falando em respostas sobre a Igreja em mesas de bar, um homossexual militante uma vez me disse (na época que eu ainda insistia em sair pra beber com os “colegas” da faculdade…)
    “Nossa, então você quer viver a castidade? Desculpe, mas eu acho isso muito estranho”…
    Por causa da bebida, eu me “animei” pra responder:
    “Desculpe, mas você dá? Eu acho isso muito estranho…”

    Responder

    • 13 de julho de 2015 @ 17:34 José Antônio

      Gostei da resposta porque colocou o cara no lugar dele!!! Parabéns Daniel e que Deus te livre desses “colegas” da faculdade.

      Responder

      • 7 de maio de 2016 @ 11:35 Francisco José Galhano

        Respondeu a altura.
        Algumas pessoas acham que por estarmos na igreja precisamos nos isolar da sociedade. É preciso estarmos firmes na caminhada e determinado. EXIGIR respeito é bom.

        Responder

  4. 23 de setembro de 2014 @ 10:04 Fabio

    Muito bom, esse post! Descobri esse site agora e já estou curtindo! Urgente mesmo esse apostolado e o post apresenta a situação com muita precisão. Virilizar as paróquias! Vambora! Forte abraço!

    Responder

  5. 23 de setembro de 2014 @ 18:55 alessiofontano

    Estou nesta LUTA!

    Responder

  6. 23 de setembro de 2014 @ 19:07 alessiofontano

    Sou casado a quase vinte e cinco anos e pai de três filhos. A luta para manter a minha família no caminho da Santa Igreja é árduo e muitas vezes estunuante, lutamos contra um inimigo feroz e visível, que destruiu toda a capacidade das pessoas em acreditar no sobrenatural. A luta é ardua mas Nossa Senhora vencerá!

    Responder

    • 10 de julho de 2016 @ 19:43 Flávia

      Sim ,pedir a Deus sempre forças p não perdermos nossos filhos p uma vida fora da Igreja Católica ,nem um passo sem Maria Amém .

      Responder

  7. 27 de novembro de 2014 @ 10:03 Roger Costa

    É isso mesmo meu irmão, estou contigo! Esto vir!

    Responder

  8. 29 de novembro de 2014 @ 06:46 Paulo

    Muito bom.

    Responder

  9. 18 de fevereiro de 2015 @ 08:56 Miguel Angel Concha Soares

    Admirável reflexão, sempre penso a respeito, estando a frente dos jovens, como transmitir a necessidade de se prestarem como homens e não moleques, não como relativistas e principalmente não começarem a desenvolver o afemininamento tão comum desta sociedade.

    Responder

    • 30 de março de 2016 @ 21:23 Evandro

      Vamos lá homens. Defendamos a nossa fé!

      Responder

  10. 23 de abril de 2015 @ 12:30 Matheus Vicente

    Ler essa reflexão era o que eu precisava para melhorar o meu dia. Tenho passado por tentações e tribulações terríveis (infelizmente, perdendo na maioria das vezes). Por várias vezes pensei em desistir em jogar a toalha. Mas por mais que eu vacile, Cristo não deixa de me amar e proteger. Nossa Igreja é santa e riquíssima. Por isso a cada dia me encanto mais por ela. A guerra é duríssima, mas Nossa Santa Mãe dos Céus e nosso Pai estão conosco. Esse é o motivo maior para seguirmos em frente rumo aos céus.

    Esto Vir!

    Responder

  11. 30 de setembro de 2015 @ 12:21 Anderson Morais

    ESTO VIR!

    Responder

  12. 16 de outubro de 2015 @ 20:32 José Antônio Soares da Silva

    Olá Maurício Neto. Deus e Nossa Senhora te abençoe. Gosto do muito do site, mas ainda não entendi na prática o que é ser homem, o que é virilidade, o que é masculinidade. Preciso dessas respostas (na prática e não só na teoria) para ser um bom homem católico. Agradeço as respostas.

    Responder

  13. 19 de novembro de 2015 @ 19:01 Marcelo Rodrigues da Silva

    Não é fácil ser um homem de Deus nos dias de hoje, principalmente para os solteiros.

    Responder

    • 4 de outubro de 2016 @ 00:01 Daniel Lima

      Verdade. As tentações são muitas e, francamente a impressão que tenho as vezes é a de ir contra a natureza ao lutar contra.

      Responder


Gostaria de compartilhar seus pensamentos?

Seu endereço de email não será publicado.

"Um varão católico não pode esquecer esta ideia-mestra: imitar Jesus Cristo, em todos os ambientes, sem repelir ninguém."

Homem Catolico

Confortare et Esto Vir.