Quais são seus referenciais de masculinidade?


Facebooktwittergoogle_pluspinteresttumblrmail

A masculinidade é um dom precioso que todos nós, homens, recebemos de Deus, mas os referenciais que geralmente utilizamos para reconhecê-la e vivenciá-la muitas vezes são caricaturas – quando não deformações – do que é ser homem. “Numa civilização complexa, cosmopolita, individualista, desunida, amontoada de identidades insubstanciais, feitas com um pouco de cada coisa, o código dos homens [as normas que socialmente regem o comportamento masculino] torna-se indistinto. A conduta preconizada pelos homens ricos e poderosos se confunde com a de gurus e ideólogos, e tamanha é a desordem em que estas se misturam aos badulaques masculinos oferecidos pelos mercadores que não é tão difícil perceber por que dizem que o sentido da masculinidade pode ser qualquer coisa, todas as coisas ou coisíssima nenhuma” [1].  O cenário muitas vezes é de homens de identidades efêmeras, patinando entre modelos machistas, metidos a garanhões, andróginos, de postura frouxa, entre tantos outros, nos prendendo numa corrida às vezes desesperada por afirmação e satisfação que não é plenamente saciada, porque, com esses modelos, estamos cavando para nós “cisternas furadas, que não podem conter água” (Jr 2, 13).

Em tempos de ditadura do relativismo[2], precisamos aprender com quem de fato pode nos ensinar a ser homens de verdade: Cristo!

Cristo-homem-forte-corajoso-masculinidade-homem-católico-esto-vir

Ele é o modelo perfeito de ser humano, mas para a maioria de nós é novidade e um tanto estranho pensar nele como referencial de homem. Mas aquele que fez um encontro pessoal com Cristo descobre que Ele se torna o cânon, a medida de todas as coisas, e isso inclui sua masculinidade. “Em toda a sua vida, Jesus mostra-se como nosso modelo. Ele é o ‘homem perfeito’ que nos convida a tornar-nos seus discípulos e a segui-lo” [3]. É óbvio que, mesmo o Verbo de Deus tendo se encarnado como um ser masculino, Ele também inspira a vivência das mulheres, mas isso nós deixamos para elas descobrirem. Nosso papo aqui é de homem pra homem.

Cristo é modelo de homem dedicado ao trabalho (Mt 8,20); de homem forte ao resistir às tentações (Mt 4,1-11) e ao lutar até a morte por sua missão (Jo 19,28-30); de homem corajoso que enfrenta os poderosos e as ideias mentirosas que escravizam as pessoas (Mt 23,13-38) e surpreende ao amar seus inimigos (Lc 23,34); de líder com lealdade, que se doa aos seus amigos (Jo 15,15) e ama os seus até o fim (Jo 13,1); de esposo fiel e homem casto, que, unindo-se a sua esposa – a Igreja – e os dois se tornando uma só carne, é capaz de dar a vida por ela (Ef 5,25-32); de pai eterno (Is 9,5) e protetor, que vive sua paternidade espiritual com os filhos da Igreja; de mestre, que ensina com a palavra e com o exemplo (Jo 13,13-15). Ele não usa meias palavras (Mt 5,37) e tem firmeza e autoridade no que diz (Mc 1,22), mantendo sua palavra até diante da ameaça de morte (Mt 26,62-66) – ou seja, tem palavra de homem! Faz tudo isso com imensa caridade e, sendo manso e humilde de coração, se compadece das misérias do outro (Mt 12,28-30). O mais belo dos filhos dos homens (Sl 45, 3) ou, melhor ainda, o novo Adão (Rm 5,12-19) é o modelo perfeito de como ser homem. Com Ele aprenderam os grandes homens santos que já passaram por este mundo e que deixaram um legado, uma marca. Com Ele aprenderemos nós a sermos homens de verdade!  

________________
Notas:

1. DONOVAN, Jack. O código dos homens. Tradução: Luiz Otávio Talu. 1. ed. Santos: Editora Simonsen, 2015: 13-14.
2. Santa Missa “Pro Eligendo Romano Pontifice” – Homilia do cardeal Joseph Ratzinger (18 de abril de 2005).
3. Catecismo da Igreja Católica, n. 520.



Sobre

Publicitário cearense, 33 anos, casado e pai. Minha maior busca: conhecer sempre mais o quanto sou amado por Deus e dar a Ele uma generosa resposta de gratidão, vivendo as constantes renovações que Ele me concede. | Totus tuus ego sum Mariae et omnia mea tua sunt!


'Quais são seus referenciais de masculinidade?' possui 5 comentários

  1. 18 de agosto de 2015 @ 10:49 Johnny

    Muito bom o texto. Ele é o maior exemplo, até porque aprendeu também com outro grande exemplo: são José. ESTO VIR!

    Responder

    • 19 de agosto de 2015 @ 11:17 Robério Nery

      E aí, Johnny, salve Maria! De fato, do ponto de vista humano, Cristo aprendeu sim com São José, homem justo, como ser um verdadeiro homem de Deus. No entanto, concebido misteriosamente no seio da noiva de José, Cristo o levou a um encontro com Deus que fez dele um homem ainda mais exemplar. E se cuidar de um filho transforma o pai, como não deve ter sido plenificada a personalidade desse homem ao cuidar do Filho de Deus encarnado?! Olhamos para o glorioso São José, o amado patriarca que nos inspira, e encontramos Cristo manifestado nele. Esto Vir!

      Responder

  2. 20 de agosto de 2015 @ 13:02 Cristovão

    Ótimo texto. Gosto muito deste site e que Deus os abençoe grandiosamente!

    Responder

  3. 1 de setembro de 2015 @ 11:04 Samuel

    Excelente texto!

    Responder

  4. 29 de outubro de 2015 @ 12:03 aguida

    Que belíssimo trabalho! Para mim uma catequese! É desse modelo de homens “que amam a Deus” – criador e redentor – que a nossa sociedade precisa. Com a intercessão de Marias Santíssima nossa Boa Mãe e São José permaneçam firmes no amor e na fé. Paz e bem que vem da parte de nosso Deus … Vou voltar sempre que puder a este Sate

    Responder


Gostaria de compartilhar seus pensamentos?

Seu endereço de email não será publicado.

"Um varão católico não pode esquecer esta ideia-mestra: imitar Jesus Cristo, em todos os ambientes, sem repelir ninguém."

Homem Catolico

Confortare et Esto Vir.