Santa Sé considera aumentar idade mínima de ordenação de Sacerdotes


Facebooktwittergoogle_pluspinteresttumblrmail

Elevar a idade para o acesso ao Sacerdócio…. uma proposta.

A Santa Sé estuda uma nova Ratio Fundamentalis da formação… dada a imaturidade presente nos jovens candidatos ao sacerdócio. Há 60-100 anos atrás ainda se entendia ordenar um jovem com 25 anos, era a idade em que a maioria dos homens já estava casada ou com vida feita. Tinha maturidade para pensar, escolher e fazer. A grande maioria dos jovens, para não dizer a totalidade, não atinge mais a maturidade mínima com 25 anos. Esse dado já foi sobejamente demonstrado pela Rota Romana nos processos matrimoniais e na prática na formação atual dos presbíteros. A imaturidade psico-cronológica e afetiva é gritante. Basta abrir os olhos.

A Santa Sé no documento em preparação certamente colocará um período intermédio e um final de discernimento. Aliás, este “discernimento” já deveria ter sido feito antes e chama-se seminário “propedêutico”… quando se abandonou o período propedêutico e a cobrança sobre as responsabilidades do indivíduo surgem sempre os eternos precários.

O que tem de homem (solteiro, casado, padre) que se comporta como um menino mimado até os 40-50 anos é um absurdo. Macaco velho, casado, que não pode perder a partida de futebol ou o jogo online ou playstation com os amigos…. se não fica de mimimi… ou padres que passam a vida postando fotos de restaurantes e comidas, viagens de férias e presentes, faustosos ou não, ganhos…. com cabelinho e barbicha estilosa, com sapatos de marca, com um caminhão de mudança quando são transferidos…. que fica de beicinho se o bispo o transfere… que faz questão de ser o “Aparecido, sempre aparecendo”, padre “gato”, padre bom-mocinho que não diz as verdades mas engana a todos com um irenismo só seu, padre “cantor” que se fosse cantar num boteco não ganharia uma coxinha ou croquete de pagamento de tão péssimo…que cobra fortunas para “evangelizar”, que deixa a congregação quando o dinheiro que recebe com seus shows não fica no seu bolso….. que passa a imagem de padre “engraçadão”, “amigão”, fazendo gestos de meninos de 12-13 anos… que foge do atendimento cara a cara e no confessionário com o povo, que impõe regra própria e horário pro atendimento espiritual…que por qualquer motivo “entra em crise”…que se crê com iguais direitos e privilégios de leigos no dia-a-dia, que fala em “somos todos iguais” mas na igreja é o ditador… que faz campanha política aberta ou velada e divide a Igreja… que veio para ser servido e não para servir…

Estamos diante de uma geração de hedonistas. “Primeiro o meu e para mim”… A perda do sentido de sacrifício pessoal, da doação incessante de si mesmo, não reservando horário ou tempo de férias para si levou a uma geração hedonista… A perda das motivações como o afinco nos estudos e o “ralar” para tentar salvar um comunidade, uma paróquia, levou ao emotivismo barato. Daí tanta “pastoral do paninho”, daí tanta bandeirola de partido e sindicato. dessa dupla: “pastoral do paninho e pastoral da bandeirola” surge a macaqueação da Liturgia. Dessa leva surgem, no caso do sacerdócio, padres emotivistas, infantis, desregrados, desajustados, incoerentes e vidas-duplas.

Nunca é demais recordar que os bispos são feitos com a matéria-prima chamada “padre”. Um experiente formador já dizia a seus seminaristas: “Se tu não extirpas os vícios e erros que tens como seminarista eles crescerão quando fores padre e se tornarão escandalosos quando fores bispo. Quanto maior o poder numa pessoa indigna, maior o desastre”.

Já na década de 60 João Mohana chamava a atenção para o auto conhecimento necessário dos candidatos ao sacerdócio em seu livro: “Padres e Bispos auto analisados”.

Parece que ninguém o levou a sério!



Sobre

Seminarista na Arquidiocese de Diamantina - MG 27 anos.


'Santa Sé considera aumentar idade mínima de ordenação de Sacerdotes' possui 3 comentários

  1. 18 de março de 2016 @ 10:04 José Antônio

    Olá Padre Cléber Eduardo. Sua benção. E que São José te abençoe e abençoe todos do blog. Sou suspeito nesse assunto de maturidade, porque confesso ao senhor que com 25 anos ainda era imaturo. Hoje com 28 tenho mais maturidade (aprendi muita coisa), mas ainda me confesso um moleque que ainda tem muito que aprender pra ser homem. Tô na luta tentando imitar as virtudes do meu pai São José. Sobre os padres, tem alguns padres da tv aparecida e da rede vida que possuem comportamentos estranhos…

    Responder

    • 14 de maio de 2016 @ 13:14 Alexandre Zambello

      Me desculpas meus irmão, não concordo eu sei que tem muita imaturidade no início mais tambem, que aprendir com bispo de França, falava assim muitos que aprendemos ou muitos nos foi passado muito nos vai ser nos pedido, então irmãos eu te falo a responsabilidade nos vem através que es nos dado.
      Eu estive no seminário diosesano e eu vir a formação me desculpa lhes diser fraca se os formadores ou reitores fossem mais rigorosos não teria isto hoje onde se faz tudo nos intervalo não tem que ser mudado os modos de formação destes seminaristas enfim eu sair deste seminário e fui para um outro e lá eu vir Deus agir na rigorosa formação destes irmãos e vir não importa a idade mais hoje temos que preparar estes irmãos para morrer mesmo para o outro morrer para a paróquia e para seus fiéis e falar a realidade pq muito aí amenizar as palavras para falar suave, Jesus não ameniza suas palavras na biblia tem que ser anunciado o keriguima e morrer para anunciar de verdade tantos pessoas no oriente na palestina damasco que estão encontrando Cristo na suas vida e estão morrendo de verdade e muitos aqui estão pensando como vai se vestir na missa enfim não vou sair do tema as formação tem que ser mais rigorosa como do seminário redemphoris mater e dos Franciscanos

      Responder

  2. 9 de março de 2017 @ 16:01 Rose

    Eu tenho certeza que a ordenação de sacerdotes com mais idade aumentará a vocações,poi quando novos muitos ainda não entenderam e não conhecem sua vocação

    Responder


Gostaria de compartilhar seus pensamentos?

Seu endereço de email não será publicado.

"Um varão católico não pode esquecer esta ideia-mestra: imitar Jesus Cristo, em todos os ambientes, sem repelir ninguém."

Homem Catolico

Confortare et Esto Vir.